quinta-feira, 31 de maio de 2012

Cirurgia de Retirada da Paratireóide (Paratireoidectomia)

Boa parte dos portadores de insuficiência renal crônica em diálise sofre do hiperparatireoidismo secundário, que é o descontrole na produção do paratormônio (PTH) pela glândula paratireóide, que fica no pescoço, próxima da tireóide. Esse problema se deve primariamente à baixa da vitamina D e do cálcio e ao aumento do fósforo que ocorrem na vigência de insuficiência renal, mesmo naqueles em diálise. O tratamento inicial consiste na administração de altas doses de vitamina D e no controle do cálcio e fósforo. Porém em alguns muitos casos em que o objetivo em controlar o PTH não é alcançado clinicamente está indicada a paratireoidectomia, com o fim principal de proteger os ossos e evitar doenças cardiovasculares.
Até aí tudo simples, não é mesmo? Entretanto, a paratireoidectomia não é uma cirurgia simples de se fazer. Embora seja uma glândula superficial, ela é muito pequena, dividida geralmente em quatro diminutos pedaços e rodeada de vasos sanguíneos e nervos importantes, o que torna sua retirada cirúrgica complexa, além do que, conta com um pós-operatório bastante complicado. E para dificultar tudo, o SUS paga muito pouco por esse procedimento cirúrgico (algo em torno de 200 reais para o cirurgião de cabeça e pescoço), o que torna a tarefa de encontrar um profissional interessado em fazê-lo extremamente complicada.
Está aí uma boa briga para as associações de renais crônicos dos estados.

3 comentários:

  1. Concordo em dizer que essa cirurgia nao é tão simples, ou melhor, o pós-operatorio. Sou mulher,32 anos e tenho a NEM1 e faz 2 anos que fui submetida a cirurgia de retirada das 3 glândulas paratiroides e a metade da 4 glandula foi implantadda no meu antebraço. Nos dois primeiros dias depois da cirurgia eu estava " ótima", porém no 3 dia de cirurgia comecei a sentir sensações de durmencia por todo o corpo;labios,nariz, couro cabeludo, mãos, pés tudo isso por conta da hipocalcemia no meu corpo(os médicos já tinham me alertado , mas eu nao imaginava que essa sensação era tão desagradável!. No 3 dia fui ao hospital para injetarem calcio na miha veia, pois o calcio que eu administrava por via oral ainda não surtia efeito e nem a glaândula do implante no meu antebraço "funcionava". Na madrugda do 4 dia de cirurgia foi o pior dia de toda a minha vida!, eu sentia meu corpo todo durmente , inlusive eu nem sentia se tinha cabelo de tao durmente que era meu couro cabeludo.De repente, mihas maos ficaram duras, meus pes duros e eu sentia uma sensação diferente dentro do meu peito e coração como se eles estivessem deixando de "funcionar",pois eu sentia falta de ar e dificuldade em falar. Gritei por socorro e disse a minha mae que eu estava morrendo e pedi uma ambulacia. Minha mae me levou ao hospital e em 15 a 20 minutos chegamos, por conta de ser no domingo, ou seja, sem engarrafamento.Cheguei de maca no hosital toda dura e entreo direto na sala de emergencia e inha mae ligou para meu médico que se counicou com o medico do plantao e só ai que eu recebi a minha vida na veia "o CALCIO".Fiquei 15 dias no hospital internada, pois eu precisava do calcio 24h na minha veia.Com o passar dos dias a glandula inicou a ter um pouquinho de efeito. Sufri muito nesses dias internada, tive flebites em todas as veias, para fazer exames de sangue retiravam sangue do meu pe, onde lesionaram nervos!.Depois de 2 anos eu estou muito bem!!! Graças a DEUS!!! Mas estou decidida a nao fazer mais cirugia de paratireoide, se eu precisar remover a do antebraço?? Vou ficar sem cálcio?????????? Qual seria a solução????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procuro em SP médico cirurgião de cabeça e pescoço com experiência em remoção de paratireoides. Poderiam me indicar? Obrigado

      Excluir
  2. Seu problema provavelmente já está resolvido e não precisará mexer na paratireóide do antebraço.

    ResponderExcluir